Clandestino: Documentário Cênico Sobre o Arquivo Morto

9 fevereiro 2016

helio 1

Com direção de Márcio Rossi, “Clandestino: Documentário Cênico Sobre o Arquivo Morto”, integrou a Mostra Documenta SP, uma ação do atual  projeto da Cia. Teatro Documentário, denominado  Terra de Deitados.

Amparado pela Lei de Fomento ao Teatro, Terra de Deitados tem como objetivo experimentar situações de investigação de narrativas VELADAS, a partir da proposição: O CEMITÉRIO COMO MICROCOSMO DA CIDADE.

Após a realização de  quatro meses de oficinas em site specific com pessoas de áreas diversas (arquitetura, direito,estudantes de teatro, servidores dos cemitérios, etc) a Cia. Teatro Doc. compartilhou publicamente os resultados  dessas  investigações na Mostra Documenta SP. O evento  ocorreu  em quatro cemitérios públicos distintos, produziu  diversificadas materialidades artísticas. Contou  com o interesse e a participação dos funcionários das necrópoles municipal e do público em geral.

Ainda sobre a dor, na direção de Márcio Rossi em “Clandestino: Documentário Cênico Sobre o Arquivo Morto” percorremos parte do imenso trajeto do maior cemitério da América Latina em carros, num cortejo que propunha uma revisitação documental dos protagonistas silenciados existentes no extenso gramado do cemitério. A partir da experiência de encontrar os perseguidos, revivemos a passagem do ex-guerrilheiro Carlos Marighella _assassinado pela polícia militar em 1969, sepultado junto a tantos outros corpos em valas de indigentes do cemitério _ a interferência revelou a violência quase sempre invisível a que são submetidos os perseguidos que sobrevivem e morrem nos dias de hoje. O compartilhamento das estatísticas da morte dos grupos marginalizados (jovens negros, homossexuais, prostitutas e pobres em geral) permanecem latentes nas incontáveis valas do extenso espaço que parece perder se bem diante das nossas vistas.

documenta (6)